Culinária japonesa combina com a Ceia de Natal Tradicional?

COMPARTILHAR
Culinária japonesa combina com a Ceia de Natal Tradicional?
Foto: Site Visual Hunt

De modo geral, o Natal não é tão comemorado no Japão. Isso não quer dizer que a data não é lembrada no país ou que não há receitas dentro da gastronomia japonesa que possam se adequar em uma ceia para fugir do tradicional.

Uma possibilidade para oferecer uma pegada mais nipônica na sua receita é preparar um prato chamado “buri nitsuke” nestas festividades de fim de ano. Basicamente, esse é um cozinho de peixe, muito consumido nesse período de ano, momento que costuma fazer muito frio no país nipônico.

Habitualmente, os japoneses adicional raízes e legumes, só que essa versão mais adequada ao paladar brasileiro ainda pode abranger um lombo de peixe olho de boi. Isso porque com a carne mais amanteigada, o prato se torna bem mais sutil ao ser cozido.

Sendo assim, o gosto se concentra no molho feito com shoyu, saquê, açúcar, gengibre e cebolinha. Já que o peixe é feito sem tempero nenhum para que o molho adocicado possa ser destacado. O acompanhamento é feito com blocos de arroz (yaki onigiris) grelhados na chapa e gergelim. Além disso, o saque é uma excelente opção para se brindar.

Gastronomia japonesa

O fato é que as receitas até podem ser adequadas ao estilo brasileiro, só que a forma de preparar e degustar a gastronomia japonesa continua seguindo regras milenares. Já que a tradição nipônica necessita ser respeita.

Vale salientar que o hashi culinário também é indispensável, bem maior que aquele utilizado para o consumo, para misturar o arroz ao molho, que é feito em um caldeirão de maneira separada.

Além disso, a faca deve ter a sua lâmina muito bem cuidada longa, rígida, aguda e extremamente afiada para não afetar o corte dos peixes. Senão a faca pode serrar o peixe e rasgar toda a carne, gerando um problema indesejado antes mesmo de iniciar a receita.

Conforme a tradição japonesa, o corte deve ser promovido em uma única passada. Não se pode retornar em hora nenhuma para refazer, visando não esmagar o peixe. Posteriormente, a pessoa encarregada pode utilizar uma pinça para tirar a espinha com precisão.

O curso de gastronomia japonesa do Kosu ensina todos esses segredos milenares para pessoas de todas as idades no conforto de sua casa e no momento que considerar conveniente. Vamos lá?

COMPARTILHAR