5 pontos de atenção ao consumir pratos japoneses

COMPARTILHAR
5 pontos de atenção ao consumir pratos japoneses

A culinária japonesa conta com uma história milenar e é uma das gastronomias mais apreciadas pela população brasileira. No entanto, os pratos japoneses demandam um pouco atenção para qualquer um que deseje também uma pequena imersão nessa cultura tão rica.

Na lista abaixo confira cinco pontos indicados para a revista inglesa Independent por chefs japoneses renomados.

5 pontos de atenção ao consumir pratos japoneses

Uso do hashis

Deixar os palitinhos verticalmente enquanto come a sua tigela de arroz faz uma menção a um habito comum em funerais. Shunpei Yamaguchi conta que os hashis são colocados assim em uma tigela com o cereal durante o evento fúnebre. Por isso, tenha cuidado!

O seu saque

No Japão, é comum servir as outras pessoas primeiro, e eles, então, vão servir o seu. “Torna a ocasião especial e é mais sociável”, afirmou o especialista Ken Ohashi. Ele disse ainda que muitos entendem que o saque quente conta com um sabor mais forte, só que a bebida deve ser consumida fria.

Sopa de missô

As sopas japonesas são bem fininhas, servidas em potes pequenos e podem ser ingeridas até mesmo sem talheres. Sim, você não estará cometendo nenhum erro se tomar diretamente do seu recipiente.

Sendo assim, o dashi, caldo utilizado como base para a sopa não pode ser congelado, para que não fique sem o seu cheiro fresco típico.

Sushi gelado

O arroz feito na hora necessita estar bem macio e quentinho, de acordo com os especialistas. Isso porque os especialistas indicam que a alta temperatura ajuda a melhorar o gosto do peixe.

Saquê com arroz

Os tradicionalistas compreendem que não se pode consumir o saquê com pratos produzidos com arroz, já que a bebida é produzida com o mesmo cereal. Sendo assim, essa similaridade poderia causar uma confusão no paladar das pessoas.

Quer saber como preparar os seus pratos favoritos orientais sem sair de casa? Sendo assim, o curso online Kosu pode lhe ajudar a fim de se preparar para saber tanto escolher os ingredientes quanto fazer as suas receitas orientais favoritas. Vamos tentar agora mesmo?

COMPARTILHAR